Sorry, this entry is only available in Portuguese.

Publicado em: Blog Samarco
Por Samarco | 11 novembro de 2019

ALTAVE apresenta balão para monitoramento e conectividade de grandes áreas
Na última quinta-feira (7), foi realizado o Demoday do Ciclo 2 M-Start do Mining Hub, evento que apresenta às mineradoras integrantes as soluções desenvolvidas pelas startups para resolução de problemas comuns ao setor. Altave e Kriativar, apadrinhadas pela Samarco, apresentaram suas provas de conceito sobre os desafios de detecção de fronteiras e inovação em diálogo social, respectivamente.

Com a temática segurança e operacional, o engenheiro eletricista graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e diretor executivo da Altave, Ismael Costa, compartilhou os resultados do sistema de sensoriamento que utiliza balões integrados a sensores móveis e a câmeras para a varredura de áreas de fronteiras. A solução é baseada em três pilares – monitoramento, conectividade e inteligência. Os dados obtidos e as imagens registradas são enviados para uma central de segurança e disponibilizados para empresas interessadas.

“Nossa solução visa garantir segurança empresarial, evitando o risco de roubo de equipamentos e eventuais invasões, que podem trazer riscos para os empregados e para a empresa”, explica Ismael. Ele destacou ainda o impacto positivo do sistema para reduzir o tempo médio de reação às ocorrências que forem detectadas.

ALTAVE apresenta balão para monitoramento e conectividade de grandes áreas para mineração, para mineradora Samarco
Comunicação com comunidade

A fundadora da Kriativar, Sofia Fada, trouxe um novo olhar para um importante desafio no setor da mineração: o diálogo com as comunidades. A startup apresentou uma proposta que combina arte, design, usabilidade, storytelling, conteúdo e gamificação – ou seja, o uso de mecânicas de jogos para enriquecer contextos normalmente não relacionados a eles.

A Kriativar desenvolveu um aplicativo que usa a geolocalização associada à conquista de objetivos virtuais, para engajar a comunidade: com tecnologias imersivas, sensibilização e conscientização da população, inclusive nas escolas, da promoção da cultura de prevenção, que pôde ser exercitada nos simulados de emergência.

O app, que se encontra em fase final de desenvolvimento, permitirá aos moradores das cidades fixar o conhecimento a respeito das rotas de fuga utilizadas nesses simulados, por exemplo. Além disso, foi apresentado o Bookmaker, “produto” que possibilita a cocriação de livros e histórias em quadrinhos com a participação de pais e professores.

“Trabalhar com crianças gera engajamento das famílias e entrega valor para a sociedade. Queremos valorizar a conexão entre as pessoas, a educação e a criatividade”, ressalta Fada.

O que é o Mining Hub?

O Mining Hub é uma iniciativa que congrega o setor da mineração, atualmente com 23 mineradoras participantes, sendo a Samarco uma delas, fornecedores e startups. Os objetivos são aumentar a interação e a colaboração entre os atores da cadeia da mineração, compartilhar conhecimento e buscar solução conjunta para desafios comuns.

Dentre seus programas, o Mining Hub conta com o M-Start, que visa incentivar soluções para desafios do setor de mineração, em contato com iniciativas de inovação aplicada (startups e empresas de base tecnológica). Os desafios são trazidos pelas mineradoras participantes e aqueles com o maior número de votos possuem mais chances de fazer parte do programa M-Start. As mineradoras têm a oportunidade de apadrinhar startups, colaborando para que tenham as condições necessárias para desenvolver suas soluções.

O programa é organizado em torno dos seguintes eixos temáticos: desenvolvimento social; eficiência operacional; fontes de energia alternativa; gestão de água; gestão de resíduos e rejeitos; e segurança: operacional e SSO.

Fonte: Blog Samarco