Sorry, this entry is only available in Portuguese.

Por ALTAVE | 13 Novembro 2019

Os líderes dos países que compõem o BRICS, o grande bloco de cooperação política e econômica que inclui o Brasil, a Rússia, a Índia, a China e a África do Sul, irão se encontrar para a XI Cúpula BRICS Brasil 2019, em Brasília, nos dias 13 e 14 de novembro. O evento, que além dos chefes de Estado, contará com um número expressivo de autoridades e comitivas internacionais, terá uma segurança reforçada com uma tecnologia de ponta: o sistema de videomonitoramento aéreo de grandes áreas persistente da ALTAVE composto por balões cativos.

Desenvolvido no Brasil, em São José dos Campos, São Paulo, o serviço da ALTAVE chama a atenção desde seu emprego nas Olimpíadas RIO2016, que contou com um sistema massivo de segurança, tornando-se o maior sistema de monitoramento aéreo do Brasil. A empresa desenvolveu softwares sofisticados para o monitoramento por câmera, com georreferenciamento das imagens e rotina inteligente de monitoramento com detecção automático de veículos, pessoas e animais. Essa solução será trazida para Brasília durante o BRICS 2019.

Equipamento da ALTAVE já operando em Brasília para a IX Cúpula do BRICS
Equipamento daALTAVE já operando em Brasília para a IX Cúpula do BRICS.
Os balões cativos, ao contrário de drones e helicópteros, aparentam uma simplicidade enorme para tamanho grau de inteligência e dados que são entregues: um balão fixo ao solo por um cabo é inflado com gases de sustentação. Ao ser içado, o balão pode carregar equipamentos de até 35kg, como câmeras militarizadas com infravermelho, rádios, antenas e sensores de conectividade. Toda informação coletada pelo sistema é veiculada pela internet e transmitida em tempo real para qualquer central de controle do mundo.

Além disso, a solução possui também duas grandes vantagens, a mobilidade e o tempo de operação. O sistema pode ser instalado em pick-ups, caminhonetes, caminhões e embarcações, possuindo flexibilidade de posicionamento e altura. O tempo para sua instalação é inferior a 2h, após instalado, o balão consegue atingir a altura de 200m em 15min, se tornando uma torre flexível de monitoramento.

Com baixo custo operacional se comparado a outras soluções de monitoramento aéreo, a solução da ALTAVE tem sido recebida com muito entusiasmo por clientes nas áreas de Defesa e Segurança, Mineração e Óleo e Gás, alguns dos setores que possuem dificuldades com o monitoramento e segurança de grandes áreas.

Comparado com outras soluções aeronáuticas como drones, aviões e helicópteros, a solução é vista positivamente por apresentar menos riscos operacionais e de vida, ser silenciosa e não emitir gases poluentes.

Para quem possuir interesse em conhecer essa tecnologia, poderá vê-la de perto operando em Brasília durante a Cúpula do BRICS. De acordo com o site oficial do evento gerido pelo Itamaraty, uma das ênfases da presidência brasileira será na promoção de ciência, tecnologia e inovação. Esperamos que com isso, essa e outras tecnologias brasileiras consigam ser exportadas para os países amigos, aumentando o destaque e referência o Brasil no setor.