Publicado em: TI Inside
Por Redação TI Inside | 09 de maio de 2018

Aerotec e Criatec II apostam na Indústria Aeroespacial com Investimento na ALTAVE
Balões usados para monitoramento de grandes territórios, desenvolvidos pela ALTAVE – startup ligada à indústria aeroespacial – vêm ocupando cada vez mais espaço no céu e em diversos setores da economia, no Brasil e no exterior. A empresa foi uma das dez selecionadas para participar do Braskem Labs Scale 2017, o programa de aceleração da Braskem, e se apoia nesta experiência para captar recursos e expandir o uso de seu produto junto a empresas das áreas de defesa, segurança ambiental, construção, mineração, agropecuária e radiodifusão.

Considerado um veículo eficiente e pouco agressivo ao meio ambiente, o balão criado pela ALTAVE é inflado com gás hélio e capaz de erguer até 35kg de carga a uma altura de até 200 metros. Nele, são instaladas câmeras full HD de zoom óptico para monitoramento de fazendas e localidades remotas, seja para identificar possíveis focos de incêndio ou garantir a segurança, por exemplo. Um dos próximos objetivos é evoluir as soluções de monitoramento e reforçar a aplicação dos balões como roteadores de sinais de internet em áreas inóspitas ou distantes de centros urbanos.

Neste movimento de expansão, a ALTAVE fechou parcerias com fundos de investimentos Aerotec e Criatec II. Com estes recursos – cujo os valores não são revelados -, a empresa planeja a inauguração de uma sede em Minas Gerais e a expansão internacional para América Latina, Europa e Oriente Médio, por meio de parcerias com players locais.

Criado em 2015, o Braskem Labs Scale é um programa de aceleração de empreendedores da Braskem realizado em parceria com a ACE, organização de incentivo a startups e inovação corporativa. Em suas edições anuais, podem se inscrever empresas com soluções sustentáveis e inovadoras nas áreas da química e do plástico.

O programa já capacitou 41 empreendedores de todo o Brasil e gerou mais de 70 conexões de negócios relevantes. Considerando apenas a edição do ano passado, 60% das empresas já receberam investimentos de fundos ou estão em conversas avançadas. Mais informações podem ser encontradas no site do laboratório.

Fonte: TI Inside

Para mais informações, como conhecer melhor nossos investidores e saber o planejamento e local de nossa sede em Minas Gerais, acesse nosso Press Realease do investimento recebido pela Aerotec e Criatec II.